Publicado em Deixe um comentário

Gustavo Ramos: O paradoxo da execução trabalhista

Compartilhar:

Gustavo Ramos: O paradoxo da execução trabalhista
No Processo Trabalhista, ao contrário do que acontece no Processo Civil, vigora a regra de que para o conhecimento dos embargos à execução é necessário que a parte executada preste a devida caução, seja pelo prévio depósito do valor liquidado, pela apresentação de seguro garantia judicial ou aind…



Fonte: Gustavo Ramos: O paradoxo da execução trabalhista

#assessorjuridico #romulodeoliveiramartins


Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.