Publicado em Deixe um comentário

Agência Brasil explica: como contribuir para o INSS por conta própria

Compartilhar:

Os segurados que recolhem para a Previdência Social por conta própria precisam prestar atenção. Com o novo salário mínimo de R$ 1,1 mil em vigor a partir do pagamento do próximo mês, os valores das contribuições foram reajustados. Agora, segurado terá de pagar R$ 55, R$ 121 ou R$ 220 por mês, dependendo do perfil de contribuição.

Os contribuintes individuais ou facultativos abrangem trabalhadores autônomos, microempreendedores individuais, donas de casa que querem receber aposentadoria no futuro. Os valores são aplicados conforme as alíquotas de contribuição: 5%, 11% ou 20% sobre o salário de contribuição. Quem contribui pelo salário mínimo, a maioria dos segurados individuais, paga o percentual sobre R$ 1,1 mil.

Com a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro reajustar o salário mínimo para R$ 1.102, o segurado recolherá um pouco mais a partir de fevereiro. O reajuste ocorre porque o mínimo de 2021 foi reajustado em 5,26%, contra inflação oficial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 5,45%. Como a Constituição determina a reposição do poder de compra, o salário mínimo precisará seguir o INPC.

O contribuinte pode recolher sobre R$ 1.102 a partir de janeiro, se quiser. A partir de fevereiro, após a assinatura do decreto, a contribuição sobre esse valor será obrigatória. Isso porque a contribuição mínima considerada para a contagem de tempo e de valor para a aposentadoria equivale às aplicadas sobre o salário mínimo.

Datas

Os pagamentos da competência de janeiro podem ser feitos até 15 de fevereiro, para quem optou pelo recolhimento mensal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). No caso dos microempreendedores individuais, o vencimento ocorre no dia 20 do mês seguinte, sendo transferido para o dia 21 ou 22, caso o dia 20 não caia em dia útil.

Para quem escolheu contribuir trimestralmente, o valor a ser recolhido só deve ser pago entre o dia 1º e o dia 15 do trimestre seguinte. Dessa forma, as contribuições do primeiro trimestre devem ser pagas apenas entre 1º e 15 de abril. O valor recolhido corresponde à contribuição mensal multiplicada por 3.

Agência Brasil explica: como contribuir para o INSS por conta própria. Agência Brasil explica: como contribuir para o INSS por conta própria.

Agência Brasil explica: como contribuir para o INSS por conta própria. – Arte/Agência Brasil

Perfis

A alíquota de 5% sobre o salário mínimo é cobrada para segurados de baixa renda, sem atividade remunerada, sem fonte de renda e de família inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). Essa modalidade permite apenas a aposentadoria por idade mínima, sem direito à aposentadoria por tempo de contribuição nem à inclusão do tempo na contagem para outros regimes de Previdência Social.

A alíquota de 11% é aplicada a segurados sem relação de emprego, que não presta serviço e não exerce atividade remunerada. Esse plano não permite a contagem do tempo para outros regimes de previdência, mas permite aposentadorias acima do salário mínimo e por tempo de contribuição por meio de uma complementação do recolhimento mensal. Dessa forma, quem pagar mais que os 11% mínimos poderá conquistar esses direitos.

A alíquota de 20% permite a aposentadoria por tempo de contribuição ou aposentadoria por idade com benefício maior que o salário mínimo. Essa modalidade é a mais recomendada a trabalhadores autônomos que exercem atividade remunerada.


Publicado em Deixe um comentário

TV Brasil: professores fazem correção da prova ao vivo no Caiu no Enem

Compartilhar:

Logo depois da aplicação da segunda prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) os candidatos poderão conferir hoje (24), ao vivo, a partir das 19h30, a correção das principais questões no Caiu no Enem, pela TV Brasil

Neste segundo dia de provas, o estudante teve cinco horas para fazer 45 questões de matemática e mais 45 de ciências da natureza, que contemplam o aprendizado em disciplinas como física, química e biologia.

Apresentado pela jornalista Priscila Rangel, o programa recebe especialistas em matemática e ciências da natureza e suas tecnologias (física, química e biologia). Esses professores comentam o exame, destacam quais foram os principais temas cobrados, apontam as surpresas e analisam as questões mais complexas e polêmicas. É o sétimo ano consecutivo, que a TV Brasil acompanha o Enem com o especial Caiu no Enem

Acompanhe ao vivo:

*/

 

Além de resolverem alguns dos pontos mais relevante da avaliação, os convidados fazem comentários gerais sobre a prova. O Caiu no Enem também explica o cálculo da nota, mostra como os estudantes podem utilizá-la.

Os educadores ainda compartilham orientações sobre escolha da carreira, concorrência para ingresso na faculdade, mercado de trabalho, profissões, habilidades e aptidões do futuro. Eles também trazem outras dicas e esclarecem dúvidas dos estudantes sobre o sistema de seleção para acesso ao ensino superior.

Produzido pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o programa ainda tem flashes com a cobertura jornalística do Enem. A equipe de reportagem traz a participação dos alunos com entrevistas e mostra trechos da coletiva.

Acompanhe pela TV Brasil na TV, no site, ou pelas redes Facebook e Twitter.

Enem 2020

Ao todo, cerca de 5,8 milhões de estudantes se inscreveram para fazer as provas do Enem 2020. Além da versão impressa do exame, essa edição do Enem terá uma versão digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. 

No dia 17 de janeiro, os alunos fizeram 45 questões de ciências humanas e suas tecnologias que envolvem conhecimentos de história, geografia e sociologia. Também resolveram 45 questões de linguagens, códigos e suas tecnologias e escreveram uma redação. Essa primeira prova teve cinco horas e meia de duração.

Confira na íntegra o programa do primeiro dia de provas:

*/


Publicado em Deixe um comentário

Estudantes começam a fazer as provas do Enem em todo o Brasil

Compartilhar:

Estudantes de todo o Brasil fazem hoje (24) as provas de matemática e de ciências da natureza do Exame Nacional do Ensino Médio, com 45 questões cada. Os estudantes terão cinco horas para resolver as questões. Os portões abriram às 11h30, as provas começam às 13h30 e terminam às 18h30. No campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), um dos maiores locais de aplicação de prova na capital, a movimentação de candidatos começou antes mesmo de o acesso à sala de prova ser liberado.

Portões são fechados às 13h para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). Portões são fechados às 13h para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ).

Portões são fechados às 13h para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). – Tomaz Silva/Agência Brasil

Enquanto alguns candidatos iam direto para a sala, outros preferiram esperar em um espaço aberto na entrada da universidade, onde seguranças abordavam as pessoas para que elas cobrissem o nariz e a boca com a máscara. 

Estudantes chegam para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). Estudantes chegam para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ).

Estudantes chegam para o segundo dia de Enem na Uerj – Tomaz Silva/Agência Brasil

Movimentos estudantis contrários à realização do Enem em meio à pandemia levaram faixas pedindo um “um Enem justo” e classificando o exame como “excludente”. 

Em busca de uma vaga no curso de medicina, Rodrigo Cunha, 20 anos, chegou cedo à Uerj para evitar o transporte público lotado. O morador do Complexo da Maré conta que está em sua terceira tentativa e que, neste ano, se sente mais preparado por ter cursado um pré-vestibular comunitário da Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde sonha estudar.

O estudante Rodrigo da Cunha Rodrigues fala sobre sua preparação para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). O estudante Rodrigo da Cunha Rodrigues fala sobre sua preparação para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ).

O estudante Rodrigo da Cunha Rodrigues em seu segundo dia e provas do Enem, na Uerj – Tomaz Silva/Agência Brasil

“Me deu muito mais força e vontade de estudar”, afirma ele, que, apesar disso, achou mais complicado se preparar somente com aulas remotas. “As aulas online foram muito difíceis. Tem sempre uma pessoa pra te distrair, alguém te chamando e até mesmo a preguiça”.

No primeiro dia do exame, Rodrigo conta que se sentiu preocupado com a possibilidade de encontrar uma sala lotada, o que não ocorreu, segundo o estudante, porque mais da metade dos candidatos em sua sala faltou. Rodrigo considera que chegou mais tranquilo para o segundo dia da prova. “Espero que dê tudo certo”. 

Interessada em uma vaga no curso de nutrição, Sara Almeida afirmou que se sente preparada e confiante para a prova, depois de ter feito com tranquilidade o primeiro dia do exame. 

“Pra mim foi fácil, porque estudei e tive oportunidade de me preparar, mas nem pra todos foi fácil”, pondera a estudante, que está em seu segundo Enem e trocou o pré-vestibular por uma plataforma paga de aulas online.

Sobre a prevenção à covid-19, a moradora de Benfica afirma que chegou preocupada no primeiro dia do exame, mas se acalmou na hora da prova. “Eu me senti insegura, mas trouxe meu álcool gel dentro da bolsa e foi tranquilo”.

Estudantes chegam para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). Estudantes chegam para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ).

Estudantes chegam para o segundo dia do Enem 2020 na Uerj – Tomaz Silva/Agência Brasil

Também em seu segundo Enem, Suelen Carvalho, de 22 anos, foi uma das primeiras a chegar à Uerj para evitar aglomerações no transporte público. No primeiro dia, ela conta que a volta da prova coincidiu com o fim do expediente de trabalhadores e lotou o transporte para o Complexo da Maré, onde mora.

“Considerando o contexto de pandemia, espero pelo menos não pegar o corona”, afirma Suelen, que pretende cursar biologia. Apesar da preocupação, a estudante conta que foi fazer a prova porque teme não conseguir isenção novamente no ano que vem se faltar ao exame. 

Para Samuel da Silva, de 19 anos, o Enem deste ano vai servir como um teste, porque ele pretende se preparar melhor no ano que vem para tentar uma vaga em psicologia. 

O estudante Samuel da Silva fala sobre sua preparação para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ). O estudante Samuel da Silva fala sobre sua preparação para o segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro(UERJ).

O estudante Samuel da Silva fala sobre sua preparação para o segundo dia de Enem 2020, na Uerj – Tomaz Silva/Agência Brasil

“Estava esperando passar esse tempo de pandemia para ter aula presencial, porque muita gente não consegue aprender assim. Fui tentando estudar sozinho em casa e vim tentar fazer pra ver se consigo alguma coisa”. 

O candidato saiu de Benfica de ônibus e conta que, apesar do medo de contrair a covid-19, se sentiu tranquilo para realizar a prova no primeiro dia do Enem. “Quando cheguei na sala não pensei nisso. Só pensei em fazer a prova e sair”.

São Paulo

O segundo dia de provas do Enem em São Paulo teve movimentação tranquila na unidade da Universidade Paulista (Unip) do Paraíso, zona sul. Antes da prova, a ansiedade tomou conta de alguns estudantes. Gabriela de Barros, 19 anos, candidata ao curso de psicologia, relata que a pandemia é o que mais assunta. “Eu fico bem nervosa com essa tensão de prova, nunca me dei muito bem. Mas eu procuro me acalmar. O que mais me deixa tensa é a pandemia, é ficar numa sala fechada com muita gente que eu nem sei se respeitou a quarentena. Hoje, até que está vazio. No primeiro dia, tinha muito mais gente”. Estudante de escola particular, ela considerou estar bem preparada para a avaliação.

Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020. Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020.

Candidatos aguardam abertura dos portões. – Rovena Rosa/Agência Brasil

Já a operadora de caixa de mercado Sabrina Pereira da Silva, 23 anos, formou-se em escola pública e precisou estudar sozinha com conteúdos gratuitos pela internet. “O mercado suga meu tempo todo. Estou com mais medo da prova. Em relação à pandemia, convivo com ela todo dia. Fazer o quê? Desde o comecinho, o mercado não parou”, conta.

Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020. Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020.

Candidatos aguardam abertura dos portões – Rovena Rosa/Agência Brasil

Aos 47 anos de idade, Rosimeire Souza de Carvalho, pretende cursar pedagogia. No primeiro dia de prova, ela notou grande abstenção entre os estudantes. “O espaço estava bem distante entre um [candidato] e outro, tudo direitinho. Tinha poucos alunos. Estou bem tranquila”, diz.

Leonardo Anastácio Eduardo, 19 anos, pretende cursar ciências sociais, letras ou filosofia. Com mais afinidade para a área de humanas, o estudante admitiu temer a prova de matemática. “Vai ser no chute”, brinca. Ele também precisou manter a disciplina para estudar sozinho em casa durante a pandemia. “Foi complicado, porque não tem aquela rotina do curso presencial. Fiz cursinho digital, mas estudei mais por conta própria mesmo. Achei bem difícil manter a rotina”.

Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020. Candidatos aguardam abertura dos portões. Enem2020.

Candidatos aguardam abertura dos portões – Rovena Rosa/Agência Brasil

Brasília

No Distrito Federal (DF), 113.177 candidatos estão inscritos para fazer a versão impressa do Enem. A Agência Brasil acompanhou a entrada dos candidatos no Centro Universitário do Distrito Federal (UDF). Todos os estudantes usavam máscaras. Sob um sol intenso, o fluxo de pessoas não gerou aglomerações. Após atravessar o portão, a maioria optou por ir direto para as salas de aula.

Estudantes de todo Brasil fazem o segundo dia de prova do Enem  2020 (Exame Nacional do Ensino Médio) Estudantes de todo Brasil fazem o segundo dia de prova do Enem  2020 (Exame Nacional do Ensino Médio)

Estudantes chegam ao local de prova em Brasília – Marcello Casal JrAgência Brasil

Em seu primeiro Enem, o estudante Eric Torres do Amaral, 18 anos, diz que, apesar de não ter estudado tudo o que deveria, está com as melhores expectativas para o segundo dia de provas. Eric, que tenta uma vaga no curso de publicidade, garante ter gostado do primeiro dia de exame, especialmente da redação, mas observa que, no seu caso, a rotina de estudos foi afetada negativamente pela pandemia. “Esse período de pandemia mudou tudo no processo de estudo. No EaD [ensino a distância], você não consegue estudar tanto quanto você estuda no presencial. Então, você fica mais disperso”, conta.

Veterana no Enem, a candidata Ana Luiza Pelegrinelli, 32, anos decidiu fazer o exame por ter como objetivo um segundo curso de nível superior. Formada em odontologia, ela agora disputa uma vaga no curso de medicina. Ana Luiza diz que retomou a rotina de estudos em 2018. Ela afirma ainda estar com expectativas positivas para as provas de hoje. Para a candidata, a prova da semana passada transcorreu de maneira tranquila. “Não tive nenhum problema com ninguém que não estivesse de máscara ou cumprindo as restrições. A prova também foi bem desenvolvida. Achei bacana”.

Ela também diz que não notou mudanças significativas em relação a edições anteriores, mas que se sentiu um apreensiva em razão da pandemia. “Acho que a gente está muito apreensivo na hora de chegar, com relação a quantidade de pessoas, se está todo mundo respeitando o distanciamento”, relata. “O que eu achei preocupante dentro da sala é que as filas estão dentro da mesma distância de sempre. Estou próxima da fila da pessoas da frente e o meu distanciamento das outras pessoas é o mesmo de antes. Não é o distanciamento ideal que é preconizado”, acrescenta.

Quem também estava otimista com o segundo dia de provas é o estudante Matheus Alves Cunha, 20 anos. Em sua segunda tentativa de vaga para o curso de direito, Matheus diz também não ter notado muita diferença em relação à edição anterior do Enem. O candidato afirma ter gostado do primeiro dia de provas e da redação. A estratégia para o segundo dia, segundo ele, é manter o foco. “Essa é a segunda vez que eu faço Enem. Não notei muita diferença em relação à edição anterior. Só o momento que a gente vive, que tem que usar máscara. Na sala havia distanciamento, janelas abertas”, diz. “Com essa pandemia, não foi fácil manter a concentração. Tem que usar máscara, há o medo de pegar o coronavírus, tem que trazer o álcool também. Então, tudo isso influencia um pouco”, acrescenta. Agora vamos focar para tentar uma boa nota hoje”.

Matéria atualizada às 15h03 para acréscimo de informação.

*Colaborou Luciano Nascimento


Publicado em Deixe um comentário

Série B: CSA empata com Brasil de Pelotas e deixa G4

Compartilhar:

Em jogo tenso, com um polêmico gol anulado no fim, o CSA perdeu a chance de voltar ao G4 ao empatar em 1 a 1 com o Brasil de Pelotas nesta sexta-feira (22), no Rei Pelé. A presença de Marta no estádio não foi suficiente para a vitória do Azulão, que chegou a 57 pontos, e caiu para a quinta posição do Campeonato Brasileiro da Série B após a vitória do Juventude sobre o Figueirense.  O resultado em Maceió também garantiu o acesso do Cuiabá à Série A. O Dourado não pode mais ser alcançado pelo CSA e está na primeira divisão. 

Sem chances de acesso ou risco de queda, o Xavante jogou com inteligência e poderia ter até saído com a vitória, mas o empate deixou a equipe com 49 pontos, na 11ª colocação. O jogo foi muito truncado no primeiro tempo, com poucas chances de gol. As duas equipes trocavam passes no meio de campo, mas tinham dificuldades para incomodar o goleiro adversário. O Brasil chegou apenas aos 16 minutos, com um chute de fora da área de Matheus Oliveira. O CSA só finalizou aos 26 minutos, com Gabriel. O camisa 27 fez boa jogada pela esquerda e chutou cruzado, para a defesa de Marcelo.

Enquanto o Azulão não conseguia encontrar espaços, o Xavante apostava no contra-ataque e nas finalizações de média distância. Os visitantes levaram perigo novamente aos 32 minutos e mais uma vez com Matheus Oliveira. Ele arriscou de canhota, de longe, e a bola passou raspando a trave esquerda de Matheus Mendes. Aos 37 minutos, veio o gol. Bruno José passou pela marcação, subiu pela direita e finalizou de fora da área com precisão, no cantinho esquerdo de Matheus Mendes.

O Brasil de Pelotas manteve a estratégia no início do segundo tempo. Logo aos dois minutos, Matheus Oliveira arriscou novamente de fora da área e a bola passou bem perto do gol de Matheus Mendes. O CSA então também resolveu chutar. Aos 10 minutos, Rafinha cobrou falta com força, a bola desviou em Rodrigo Pimpão e morreu no fundo do gol do Xavante. Tudo igual no Rei Pelé.

Após o gol dos donos da casa, o Brasil ensaiou uma pressão, mas não conseguiu ficar novamente na frente do placar. O Xavante reclamou muito de um possível pênalti em Jarro Pedroso que não foi assinalado pela arbitragem. O técnicos Cláudio Tencati e Mozart discutiram sobre a marcação e receberam cartão amarelo.

O Brasil quase fez o segundo quatro minutos depois. Após cobrança de escanteio de Felipe Albuquerque, Diego Ivo subiu e cabeceou a bola no travessão. Aos 39 minutos, Matheusinho acertou mais um chute para ótima defesa de Matheus Mendes.

No fim, o Azulão foi com tudo para cima. Aos 43 minutos. Norberto tentou cruzar na área e quase encobriu o goleiro Marcelo, que conseguiu se recuperar e mandar para escanteio.

Aos 48 minutos, o CSA fez o segundo, mas o lance foi anulado pela arbitragem. Luciano Castán lançou na área e Cleberson cabeceou no travessão. Pedro Junior aproveitou a sobra e marcou. O assistente Luciano Roggenbaum marcou impedimento, no mínimo polêmico, de Cleberson. Apesar das reclamações e da pressão do Azulão, a partida terminou mesmo no 1 a 1.

Na próxima rodada, o Brasil de Pelotas enfrenta o Vitória, sexta-feira (29), às 21h30min, no Bento Freitas. O CSA pega o Náutico também sexta-feira, no mesmo horário, nos Aflitos. O time de Maceió precisa derrotar os pernambucanos e torcer contra o Juventude na última rodada para voltar à Série A do Campeonato Brasileiro.


Publicado em Deixe um comentário

Número de casos de covid-19 chega a 8,75 milhões no Brasil

Compartilhar:

O número de casos de pessoas diagnosticadas com a covid-19 no Brasil subiu para 8.753.920. Nas últimas 24 horas, os estados notificaram 56.552 novos casos da doença-19. Ontem (21), o número de pessoas infectadas desde o início da pandemia estava em 8.697.368.

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil. Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil.

Situação epidemiológica da covid-19 no Brasil. – Divulgação/Ministério da Saúde

De acordo com o último boletim epidemiológico da covid-19, o Brasil bateu o recordo de casos semanais da doença.

Já o total de mortes em decorrência da pandemia do novo coronavírus atingiu 215.243. Entre ontem e hoje, foram confirmados por equipes de saúde mais 1.096 vidas perdidas para a covid-19. Ontem, o painel do Ministério da Saúde trazia 214.147 óbitos. Ainda há 2.869 falecimentos em investigação por equipes de saúde.

Os dados estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta sexta-feira (22). O levantamento é feito a partir das informações sobre casos e mortes enviadas pelas secretarias estaduais de Saúde.

Ainda há 943.906 pessoas com casos ativos em acompanhamento por profissionais de saúde. O número marca aumento de mais de 40 mil pacientes em observação em relação a ontem, quando estavam nesta condição 902.480 pessoas. Já se recuperaram da doença 7.594.771 pessoas.

Em geral, os registros de casos e de mortes são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação dos dados pelas secretarias de Saúde nos fins de semana. Nas terças-feiras, os totais tendem a ser maiores pelo acúmulo das informações de fim de semana que são enviadas ao Ministério da Saúde.

Estados

Na lista de estados com mais mortes, São Paulo ocupa a primeira posição (51.192), seguido por Rio de Janeiro (28.592), Minas Gerais (14.010), Ceará (10.311) e Pernambuco (10.152).

As unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (819), Acre (846), Amapá (1.022), Tocantins (1.338) e Rondônia (2.085).


Publicado em Deixe um comentário

Vacinas da AstraZeneca chegam ao Brasil

Compartilhar:

O voo originário da Índia que trouxe 2 milhões de vacinas da AstraZeneca contra a covid-19 chegou por volta das 17h30 no Aeroporto Internacional de São Paulo, localizado em Guarulhos.

Para o recebimento da carga, estão presentes no local os ministro da Saúde Eduardo, Pazuello, das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e das Comunicações, Fábio Faria.

De lá, as vacinas serão encaminhadas para o Rio de Janeiro.


Publicado em Deixe um comentário

Fernanda Peron: Kamala Harris e a Justiça criminal no Brasil

Compartilhar:

Uma das maiores novidades na política internacional é a presença marcante de Kamala Harris enquanto vice-presidente de Joe Biden, eleito para ocupar a Casa Branca pelos próximos quatro anos. A escolha de Harris adveio não apenas de seu gênero e da ascendência étnica diversa enquanto mulher não br…


Publicado em Deixe um comentário

Brasil será sede de competições pan-americanas de ginástica

Compartilhar:

O Campeonato Pan-Americano adulto de Ginástica Artística, Rítmica e de Trampolim e a Copa Pan-Americana de Clubes de Ginástica de Trampolim serão realizados no Brasil no mês de junho. A confirmação aconteceu nesta quinta-feira (21) através da União Pan-Americana de Ginástica (UPAG). A cidade-sede e as datas dos torneios ainda não foram definidas.
Anteriormente, o direito de organizar os eventos era da federação norte-americana, a USA Gymnastics. O plano era fazer as competições em Birmingham, no Alabama. Mas, nesta quinta-feira (21), os americanos abriram mão da prioridade de sediar os torneios e a presidente da Confederação Brasileira de Ginástica, Luciene Resende, confirmou a candidatura brasileira, que já havia sido apresentada em setembro de 2020. “É claro que a possibilidade de disputar em casa uma competição importantíssima, classificatória para a Olimpíada, é um trunfo muito valioso. Com a confirmação de que poderemos organizar a competição, estamos ainda mais confiantes de que poderemos assegurar vagas olímpicas para a Ginástica do Brasil”, disse Luciene.

Luciene Resende - Presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) Luciene Resende - Presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG)

Luciene Resende – Presidente da Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) – Ricardo Bufolinrbufolin@hotmail

 

O direito de sediar um evento como o Campeonato Pan-Americano, na avaliação de Luciene, tem um significado que transcende a teórica elevação das chances de classificação olímpica. “É sempre importante realizar grandes competições e divulgar ainda mais o nosso esporte. Isso é fundamental para atrairmos novos praticantes para a modalidade”, acrescenta a dirigente.


Publicado em Deixe um comentário

Mundial de Handebol: Brasil perde para Hungria por 29 a 23

Compartilhar:

Na tarde desta quinta-feira (21), no horário de Brasília, a seleção brasileira perdeu para a Hungria por 29 a 23 na estreia da segunda fase do Campeonato Mundial de Handebol, disputado na cidade egipcia do Cairo. Com a derrota, a missão de chegar às quartas de final se tornou quase impossível. 

O lance que marcou a primeira etapa da partida foi a lesão do lateral direito José Toledo. Machucado no joelho esquerdo, ele precisou sair de quadra na maca. A situação do jogador preocupa já que a Seleção tem o Pré-Olímpico entre os dias 12 e 14 de março. O Brasil disputará uma das duas vagas com Noruega, Coreia do Sul e Chile.

Depois da lesão, o time verde e amarelo sentiu. A partir daí a Hungria abriu vantagem no placar, chegando a 16 a 11. Na metade final, a equipe ainda tentou uma reação e se aproximou no placar. A menor desvantagem foi de três gols, quando o placar apontava 20 a 17 para os europeus. Na sequência, os húngaros aumentaram o ritmo e fecharam o placar em 29 a 23. O lateral esquerdo Haniel Langaro foi o artilheiro do jogo, com oito gols.

O Brasil volta a quadra no sábado (23) contra a Alemanha, às 16h30. Na segunda-feira (25), a equipe enfrenta o Uruguai, às 11h30. Para avançar às quartas de final, a Seleção depende de duas vitórias e de uma extensa e improvável combinação de resultados. Pelo regulamento da competição, os resultados da primeira fase continuavam valendo nesta etapa. Depois de dois empates e duas derrotas, a equipe nacional avançou com um ponto e, depois da derrota desta quinta, só pode chegar a cinco. Hungria, Alemanha, Espanha e Polônia estão na frente para conquistar as duas vagas do grupo.

O Campeonato Mundial de handebol masculino segue até o 31 de janeiro de 2021. As 32 seleções foram divididas em oito grupos de quatro times na primeira fase. Os três melhores de cada uma avançaram. Na segunda fase, apenas dois melhores de cada chave seguem às quartas de final.


Publicado em Deixe um comentário

Covid-19: Índia iniciará exportação de vacinas com envios para Brasil

Compartilhar:

O governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a covid-19. As primeiras remessas serão enviadas na sexta-feira para Brasil e Marrocos, disse o secretário de Relações Exteriores da Índia,  Harsh Vardhan Shringla, nesta quinta-feira (21) à Reuters.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, compartilhou a informação pelas redes sociais. 

As vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford estão sendo fabricadas no Instituto Serum da Índia, o maior produtor mundial de vacinas, que recebeu pedidos de países de todo o mundo.

O governo indiano suspendeu a exportação de doses até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado. No início desta semana, a Índia enviou suprimentos gratuitos para países vizinhos, incluindo Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

O secretário disse que o fornecimento comercial da vacina começaria na sexta-feira, de acordo com o compromisso do primeiro-ministro Narendra Modi de que a capacidade de produção da Índia seriam usadas por toda a humanidade para combater a pandemia.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos”, disse ele, referindo-se ao fornecimento gratuito.

“O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando por Brasil e Marrocos, seguidos pela África do Sul e Arábia Saudita”, acrescentou.

Doses

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, declarou em entrevista coletiva na segunda-feira  que a conclusão da viagem para trazer um carregamento de vacinas importadas da Índia deveria ter uma resolução ainda “nesta semana”.

“Estamos contando com essas 2 milhões de doses para que a gente possa atender mais ainda a população”, informou Pazuello na ocasião.

*com informações da Reuters