Publicado em Deixe um comentário

Pia admite foco em Tóquio, mas projeta nova geração na Copa do Mundo

Compartilhar:

A técnica Pia Sundhage reconhece que a prioridade é a preparação da seleção de futebol feminino para a Olimpíada de Tóquio (Japão), em 2021. Desde que assumiu o Brasil, em julho do ano passado, porém, a técnica vem observando jogadoras que podem até não ir à capital japonesa no ano que vem, mas serão peças importantes no futuro, pensando na Copa do Mundo de 2023 e nos Jogos Olímpicos de Paris (França), em 2024.

“O foco é estarmos preparadas para Tóquio. Quero encontrar um time competitivo, o que significa que temos que dar chances às atletas de chegarem lá. Mas acho que o momento mais importante para o Brasil será depois da Olimpíada. Temos muitas jogadoras jovens e excelentes. Não sei se estarão prontas para a Olimpíada, mas certamente estarão para a Copa”, afirmou Pia, em entrevista coletiva na terça-feira (1), após a goleada por 8 a 0 aplicada sobre o Equador, em amistoso disputado em São Paulo.

Das 25 jogadoras à disposição para os jogos com as equatorianas, oito viveram a expectativa de estrear na seleção nos amistosos. As meias Valéria, Ana Vitória, Duda e Julia Bianchi e as atacantes Nycole e Giovana Queiroz foram utilizadas nas partidas. Apenas a zagueira Camila e a atacante Jaqueline não foram aproveitadas. A média de idade das oito novatas não chega a 21 anos.

Giovana Queiroz, de 17 anos, jogadora, seleção brasileira Giovana Queiroz, de 17 anos, jogadora, seleção brasileira

, Giovana Queiroz, de 17 anos, foi a jogadora mais jovem a estrear pela seleção de Pia Sundhage  – Mariana Sá/CBF/Direitos Reservados

Desde que iniciou o trabalho no Brasil, Pia chamou 66 jogadoras diferentes, sendo 19 convocadas pela primeira vez à Seleção principal. Após o jogo de terça, a treinadora chegou a 50 atletas utilizadas em 13 partidas. Delas, 13 estrearam com a amarelinha justamente com a sueca. É como se Pia promovesse, em média, uma estreia a cada compromisso da equipe.

A média de idade das novatas da “era Pia” é pouco mais de 22 anos. As mais velhas a estrearem na seleção com a técnica sueca foram a lateral Giovanna Oliveira (28 anos) e zagueira Antônia (26). A mais jovem foi Giovana Queiroz, que encarou o Equador com apenas 17 anos e seis meses. A goleira Natascha (23 anos), as laterais Isabella (20) e Bruna Calderan (24) e a meia Victoria Albuquerque (22) estão entre as atletas que vestiram a camisa amarela pela primeira vez nesta passagem da treinadora.

Julia Bianchi estreou com gol na vitória da seleção brasileira em amistoso contra o Equador Julia Bianchi estreou com gol na vitória da seleção brasileira em amistoso contra o Equador

Júlia Bianchi estreou com gol na vitória da seleção brasileira contra o Equador – Mariana Sá/CBF/Direitos Reservados​

Já em termos de jogos com Pia, a técnica tem, de fato, priorizado as mais experientes, buscando a formação ideal para a Olimpíada, onde só poderá levar 18 jogadoras. Nenhuma das estreantes aparece entre as dez que mais minutos jogaram sob comando da treinadora – a estatística é liderada pela volante Luana, seguida pela lateral Tamires e a atacante Debinha. Entre as que vestiram a amarelinha pela primeira vez com a sueca, Antônia e Victória Albuquerque são as que mais atuaram: três vezes cada.

Uma equipe com 11 das jogadoras mais aproveitadas por Pia em um ano e cinco meses de trabalho poderia ter: Bárbara (nove jogos); Luana (13), Erika (nove), Daiane (cinco) e Tamires (11); Formiga (11), Andressinha (nove) e Marta (sete); Andressa Alves (nove), Debinha (13) e Bia Zaneratto (10). A média de idade desse time “hipotético” beira os 30 anos. Uma nova geração, porém, vai sendo aprontada para o futuro da Seleção.


Publicado em Deixe um comentário

Dupla de Bruno Soares encerra temporada como a melhor do mundo

Compartilhar:

Apesar da eliminação na primeira fase do ATP Finals, torneio em Londres (Inglaterra) que reuniu as oito melhores duplas de 2020, a parceria entre o brasileiro Bruno Soares e o croata Mate Pavic encerrou a temporada deste ano como a melhor do mundo pela Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), que atualizou o ranking nesta segunda-feira (23). É a segunda vez que o mineiro de 38 anos atinge essa marca. A primeira foi em 2016, ao lado do britânico Jamie Murray – com quem, inclusive, voltará a jogar a partir de 2021.

“É um momento muito especial, depois de uma frustração. A gente não pôde brigar pelo título do Finals, mas dormimos campeões mundiais. É uma grande honra e orgulho. Poder repetir o feito depois de 2016 é especial. É o momento de comemorar e entrar de férias com energia positiva, porque é um marco na carreira e tenho que curtir muito”, declarou Soares.

Com a queda na primeira fase, apesar de duas vitórias em três jogos, Soares e Pavic só terminariam o ano na liderança do ranking se o norte-americano Rajeev Ram e o britânico Joe Salisbury não fossem à final do Finals. Com a eliminação deles nas semifinais para o austríaco Jurgen Melzer e o francês Edouard Roger-Vasselin, a parceria Brasil-Croácia assegurou o primeiro lugar, com só 35 pontos de vantagem para Ram e Salisbury, que ficaram na segunda posição.

Em 2020, Soares e Pavic foram campeões do US Open (Estados Unidos) e vices em Roland Garros (França), dois dos quatro maiores torneios do circuito mundial, os chamados Grand Slams. Eles também foram finalistas do Masters 1000 de Paris (França).

O Brasil teve outro representante no top 10 das melhores duplas do ano. A parceria entre Marcelo Melo e o polonês Lukazs Kubot terminou a temporada em sétimo lugar. A partir do ano que vem, o brasileiro disputará o circuito ao lado de outro atleta – ele ainda não anunciou qual. Já no ranking por jogador, Soares é o brasileiro mais bem colocado, em sétimo, enquanto Melo ocupa a 10º posição.

O título de duplas do ATP Finals ficou com o holandês Wesley Koolhof e o croata Nikola Mektic. No domingo (22), eles derrotaram Melzer e Roger-Vasselin por 2 sets 1, com parciais de 6/3, 2/6 e 10/5.


Publicado em Deixe um comentário

As homenagens no mundo dos profissionais do Direito

Compartilhar:

Homenagem é um ato, uma prova de respeito, admiração, reconhecimento, a alguém ou a algum grupo. Ela pode se dar de várias formas, como uma manifestação solene em ato público, individual ou privada, como uma carta de reconhecimento a alguém que bem exerceu as suas funções. No mundo do Direito …


Publicado em Deixe um comentário

Jogos de Inverno: brasileira disputa Copa do Mundo de Skeleton

Compartilhar:

Na manhã da próxima sexta-feira (20), a gaúcha Nicole Silveira colocará seu nome definitivamente na história dos esportes de inverno do Brasil. Aos 26 anos, ela será a primeira atleta nacional a competir em uma etapa da Copa do Mundo de Skeleton. O torneio acontece em Sigulda (Letônia). Nicole entrará em ação a partir das 5h (horário de Brasília). Será possível assistir à transmissão do evento pelo canal no Youtube da Federação Internacional da modalidade (IBSF, sigla em inglês).

Skeleton é um esporte olímpico de inverno criado na Suíça no final do século XIX, que consiste em descidas através de pistas de gelo com atletas usando trenós adaptados ao formato do corpo humano. Por questões de segurança, os atletas devem utilizar capacete, traje com mangas e calças longas e sapatos com pregos, para evitar escorregões durante a corrida de largada (feita durante os cinquenta primeiros metros da pista).

O evento marca o começo de mais uma temporada para a brasileira. “Acho que essa temporada será bem importante para meu desenvolvimento. Essas primeiras duas etapas da Copa do Mundo serão interessantes, pois é uma pista mais difícil e onde nunca tive a oportunidade de descer. Sinto-me muito feliz por ter conseguido essa vaga. Vai ser um grande passo para o ano olímpico”, declarou.

Nicole passou por outras modalidades antes de chegar ao skeleton. Atualmente, ela é uma das principais promessas da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo para conseguir uma vaga na próxima edição dos Jogos Olímpicos de Inverno, que acontecem em Pequim em 2022.


Publicado em Deixe um comentário

ITTF Finals: Calderano vence jogo mil e enfrenta número um do mundo

Compartilhar:

O brasileiro Hugo Calderano largou com vitória no ITTF Finals, torneio disputado em Zhengzhou (China) com 16 dos 20 melhores atletas no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, sigla em inglês). Número seis do mundo, o carioca venceu nesta quinta-feira (19) o britânico Liam Pitchford (15º) por quatro sets a zero, com parciais de 11/4, 11/4, 13/11, 12/10.

Foi a milésima partida de Calderano em competições internacionais desde a estreia, em 2009, e a 751ª vitória. Na sexta-feira (20), às 5h10 (horário de Brasília), o brasileiro de 24 anos joga pelas quartas de final contra o chinês Fan Zhendong, líder do ranking da ITTF e atual vencedor da Copa do Mundo, disputada na semana passada em Weihen (China) É a terceira vez seguida que eles se encontram na mesma fase do Finals. Em 2018, o carioca levou a melhor. No ano passado, o chinês deu o troco.

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19) a ITTF criou uma espécie de “bolha” para realizar tanto a Copa do Mundo como o Finals – ambos na China – em formato semelhante ao da NBA (principal liga de basquete norte-americana). No sistema, os jogadores e técnicos foram testados antes e depois de chegarem ao país asiático e a cada mudança de cidade.

Após o Finals, Calderano disputa o torneio internacional de Macau, com premiação de R$ 460 mil para o campeão. A competição ocorre entre os dias 25 e 29 deste mês e também terá a participação de outro brasileiro, Gustavo Tsuboi, 44º do ranking da ITTF.


Publicado em Deixe um comentário

Brasil vence Uruguai e segue 100% nas eliminatórias da Copa do Mundo

Compartilhar:

Mesmo remendado por vários cortes na convocação inicial e sem três dos principais jogadores (o volante Casemiro, o meia Philippe Coutinho e o atacante Neymar), o Brasil manteve os 100% de aproveitamento nas eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, no Catar. Nesta terça-feira (17), a Seleção atuou bem e derrotou o Uruguai por 2 a 0 no estádio Centenário, na capital Montevidéu.

Líderes do qualificatório sul-americano com quatro vitórias em quatro jogos e 12 pontos acumulados, os brasileiros não perdem para os rivais desta terça desde 2001. Os uruguaios, que sofreram o segundo revés nas eliminatórias, aparecem na quinta posição, com seis pontos. Os quatro primeiros vão direto à Copa do Catar, enquanto o quinto disputa uma repescagem mundial.

O duelo contra a Celeste Olímpica abriu a sequência mais complicada que a equipe comandada por Tite terá pelas eliminatórias. Nas duas próximas rodadas, entre os dias 25 e 30 de março do ano que vem, os rivais serão Colômbia e Argentina. Assim como o Uruguai, tratam-se de seleções que figuram entre as dez primeiras do ranking da Fifa. Primeiro, o Brasil visita os colombianos. Depois, recebe o time do atacante Lionel Messi na Arena de Pernambuco.

É verdade que a primeira chance do jogo foi brasileira, em finalização cruzada do atacante Gabriel Jesus que o goleiro Martin Campaña conseguiu defender, logo aos dois minutos. Mas, os dez minutos iniciais apresentaram um Uruguai bem mais perigoso. Aos quatro minutos, o atacante Darwin Núñez escapou do lateral Danilo e acertou uma bomba no travessão brasileiro. Seis minutos depois, o meia Nahitan Nández cruzou e o centroavante Edinson Cavani, de cabeça, escorou por cima da meta defendida por Ederson.

 

Brasil segue invicito nas Eliminatórias, após vitória de 2 a 0 contra o Uruguai. Brasil segue invicito nas Eliminatórias, após vitória de 2 a 0 contra o Uruguai.

Brasil segue invicito nas Eliminatórias, após vitória de 2 a 0 contra o Uruguai. – Raul Martinez/pool via Reuters/Direitos Reservados

 

Em meio a dificuldade brasileira de atacar, apesar da posse de bola bem superior a uruguaia, um nome se destacava: Everton Ribeiro. Coube ao jogador do Flamengo, que ganhou de Tite liberdade para flutuar pelo meio-campo e o ataque, iniciar o lance que desafogou a Seleção. Aos 33 minutos, ele caiu pela direita e lançou Gabriel Jesus, que escorou para o meia Arthur finalizar e contar com um desvio na zaga para enganar Campaña e abrir o marcador.

O lance desarmou o Uruguai e ajudou o Brasil a tomar o controle das ações. Aos 35, o segundo gol só não saiu na sequência porque o atacante Roberto Firmino – lançado por Arthur, cara a cara com o goleiro charrua – bateu muito fraco. Mas, aos 44, não teve jeito. Em jogada ensaiada a partir de um escanteio cobrado curto, o lateral Renan Lodi cruzou e o atacante Richarlison cabeceou para as redes.

Na etapa final, a Celeste tentou se lançar ao ataque, mas parou na boa marcação brasileira. A missão uruguaia ficou mais difícil aos 24 minutos, quando Cavani foi expulso com auxílio do árbitro de vídeo (VAR). O atacante tinha recebido amarelo por falta dura em Richarlison, mas, após o juiz Roberto Tobar rever o lance, o cartão foi trocado pelo vermelho. Os charruas até balançaram as redes aos 30, com o zagueiro Martín Cáceres, após um bate-rebate na área, mas a arbitragem anulou o gol por impedimento.

Nos demais jogos desta terça-feira, destaque à goleada do Equador sobre a Colômbia, por 6 a 1, em Quito. O zagueiro Robert Arboleda, do São Paulo, balançou a rede duas vezes. Em Caracas, a Venezuela ganhou a primeira nas eliminatórias: 2 a 1 sobre o Chile. Já no Paraguai, os donos da casa receberam a Bolívia e ficaram no 2 a 2. O atacante Ángel Romero, ex-Corinthians, fez um dos gols paraguaios. O atacante Marcelo Moreno, do Cruzeiro, marcou o primeiro do time boliviano.


Publicado em Deixe um comentário

Santana: A era digital no mundo jurídico: Juízo 100% Digital

Compartilhar:

Houve quem duvidou que a tecnologia alcançasse e se apossasse do mundo jurídico. Isso porque desde sempre os atos processuais praticados por advogados, juízes e operadores do Direito sempre se deram por meio de máquinas de escrever e com o comparecimento físico nos fóruns. O bom e velho jeito …


Publicado em Deixe um comentário

Calderano é eliminado na estreia da Copa do Mundo de Tênis de Mesa

Compartilhar:

Na madrugada deste sábado (14), no horário de Brasília, o mesatenista Hugo Calderano, quarto cabeça de chave do torneio, acabou eliminado logo na estreia na Copa do Mundo da modalidade, em Weihai (China).

Sexto colocado no ranking mundial, o brasileiro foi superado pelo sul-coreano Jeoung Youngsik, 14º do ranking, por 4 sets a 2 (parciais de 11-8, 14-16, 11-9, 10-12, 12-2, 11-7).

Com a vitória, o coreano avança às quartas de final e terá pela frente ou o japonês Koki Niwa ou outro coreano Jang Woojin.

Para o carioca, de 24 anos, resta focar as suas atenções no ITTF Finals. O torneio vai reunir os 16 melhores colocados no ranking mundial no próximo fim de semana (19 a 22), em Zhengzhou, na China.


Publicado em Deixe um comentário

Brasil estreia na Copa do Mundo de tênis de mesa na China

Compartilhar:

A cidade de Weihai, no nordeste da China, recebe a partir do final da noite desta quinta-feira (12) a Copa do Mundo masculina de tênis de mesa. A competição abre uma série de torneios internacionais que também serão realizados em solo chinês até o fim do mês, mediante a um rigoroso protocolo sanitário, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

O Brasil será representado pelos dois atletas mais bem colocados do país no ranking da Federação Internacional de Tênis de Mesa (ITTF, sigla em inglês). O paulista Gustavo Tsuboi, 44º do mundo, estreia à meia-noite (horário de Brasília) desta sexta (13) contra o sul-coreano Jang Woojin, número 18 do ranking. Às 6h, o adversário será o austríaco Roberto Gardos (28º). Para se classificar às oitavas de final, o brasileiro tem de ficar, ao menos, entre os dois melhores do grupo de três mesatenistas.  Os jogos podem ser acompanhados ao vivo no canal ITTV.

“A Copa do Mundo é uma competição especial, pois além de ser um dos eventos principais do calendário, costumo ir bem neste torneio. Já alcancei as quartas de final uma vez. Não sei até onde posso chegar agora. A expectativa é conseguir jogar bem. Não foi a melhor preparação para nenhum dos jogadores, mas é igual para todo mundo. Tive algumas partidas na Bundesliga [Campeonato Alemão, no qual defende o Bad Homburg], o que pode me ajudar no ritmo de jogo”, disse Tsuboi, em comunicado à imprensa da Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM).

Sexto melhor mesatenista do mundo, Hugo Calderano entra direto nas oitavas de final da Copa do Mundo, previstas para começar sábado (14). Após oito meses, será a primeira competição internacional do fluminense – que também joga a Bundesliga, pelo Liebherr Ochsenhausen.

“O tênis de mesa não é uma ciência exata, onde você joga bem se treinou bem. É difícil ter expectativas, a gente não tem muitas referências do meu nível e do nível dos adversários, como vai estar a confiança dos adversários, como eu vou me sentir mentalmente, fisicamente e até emocionalmente. Vou focar no meu jogo. Todo mundo está louco para competir, todos vão querer comer os outros vivos, só tem predador, tubarão”, afirmou Calderano, também em nota divulgada pela CBTM.

Hugo Calderano Hugo Calderano

Número seis no ranking mundial, o carioca Hugo Calderano entra direto nas oitavas de final da Copa do Mundo de tênis de mesa – Reuters/Alkis Konstant/Direitos Reservados

A Copa do Mundo feminina, disputada entre domingo (8) e terça-feira (10), também em Weihai, não teve participação de brasileiras. O título ficou com a chinesa Chen Meng, número um do mundo, que venceu a compatriota Sun Yingsha (terceira do ranking mundial) por quatro sets a um (11-13, 11-6, 11-9, 11-6, 11-8).

Bolha chinesa

Para realização da Copa do Mundo e das competições seguintes na China, a ITTF criou uma espécie de “bolha”, semelhante ao modelo adotado pela NBA (principal liga norte-americana de basquete). Os atletas e técnicos foram submetidos a testes da covid-19 antes do embarque e depois da chegada. Por uma semana, eles não puderam deixar os quartos. A cada troca de cidade ou dois dias de treino – que só pode ser feito com jogadores que estiveram no mesmo voo até o país asiático -, novos exames são realizados.

Após a Copa do Mundo, os 16 mesatenistas mais bem colocados no ranking mundial viajaram para a cidade de Zhengzhou, onde disputam o ITTF Finals entre os próximos dias 19 e 22 – Calderano será o representante brasileiro. Por fim, de 25 a 29 deste mês, o torneio internacional de Macau (com premiação de R$ 460 mil para o campeão) encerra a “bolha” do tênis de mesa, com participação de Tsuboi e Calderano.


Publicado em Deixe um comentário

Ana Sátila fatura segundo ouro na Copa do Mundo de Canoagem

Compartilhar:

A mineira Ana Sátila, de 23 anos, voltou a neste domingo (8) na Copa do Mundo de Canoagem Slalom na Europa. Desta vez, a brasileira conquistou medalha de ouro na etapa de Pau – comuna francesa localizada na cordilheira dos Pirineus – na canoa individual (C1), com o tempo de 115 segundos 39 centésimos A prata ficou com a ucraniana Viktoriia Us e o bronze com a tcheca Tereza Kneblova com o bronze.

“Foi uma experiência incrível, estou muito feliz em terminar essas duas competições com medalha de ouro e voltar vitoriosa para o Brasil. Quero agradecer a todos pela torcida, essa medalha é fruto de um esforço de uma equipe inteira”, disse a atleta em depoimento ao site da Confederação Brasileira de Canoagem. 

Há menos de um mês, Sátila já havia subido no degrau mais alto do pódio na etapa de Tacen (Eslovênia), quando fez o melhor tempo ( 94seg64) também na canoa individual (C1). A atleta soma agora seis medalhas em Copas do Mundo: dois ouros desta temporada, duas pratas no caiaque (K1) e dois bronzes na canoa individual (C1).

O Brasil foi representado ainda na etapa de Paul (França) por Mathiew Desnos, que ficou em quarto lugar no kaiaque individual (K1). Na mesma categoria, Pedro Gonçalves, o Pepê, parou nas semifinais. Ele também chegou à final do K1 Extremo, e terminou na quarta posição. Outro brasileiro, Felipe Borges competiu no C1 e terminou em 16º lugar.